segunda-feira, 16 de julho de 2012

Revisao de Materia Medica: como administrar a Homeopatia corretamente



PRECAUÇÕES AO TOMAR MEDICAMENTOS HOMEOPÁTICOS:

Meia-hora antes de tomar o medicamento e meia-hora depois, não fume, não beba álcool, não coma nada, nem beba chá, mas pode beber água.



Não escove os dentes no mesmo período, aguarde um tempo de 30 minutos antes e depois da sua Homeopatia.

Nunca deixe os medicamentos junto de fontes eletromagnéticas: tv, radio, netbook, tablets, telefones celulares, blackberries...

Cuide que seu Medicamento Homeopático não fique ao Sol!
Lembre-se que eh Homeopatia e não Água Solarizada!!!

Evite alimentar-se de embutidos, chocolates ou chá de menta próximo ao horário de tomar a Homeopatia.

A Homeopatia não eh a Pomada do Vovô Pedro... As gotas da Homeopatia são colocadas debaixo da língua, ou administradas em um cálice d`água - nunca as aplique localmente, mesmo que sejam manipuladas sem excipiente alcoólico!!!


EM TEMPO:
- não consegue ter a disciplina mental para tomar os glóbulos?
- Tem dificuldades com as gotinhas?!?



SUGESTAO PARA RESOLVER O PROBLEMA:: Pode pingar 10 gotas em um Squeeze ou garrafa de 500 ml de Água Mineral e tomar durante o dia, observando, se possível, os horários sugeridos em sua Indicacao Homeopática.




REFERÊNCIAS:

ABC HOMEOPATHY. Disponível em: http://abchomeopathy.com/forum2.php/79571/ Acesso em: 23.06.12: 19h
ALVES, JOSE MARIA. Disponível em: http://josemariaalves.blogspot.com.br/ Acesso em 17 de julho de 2012: 23h.
ALVES, José Maria e ALVES, Nuno Leonardo. Homeopatia Essencial. Lisboa: Sete Caminhos – ISBN – 9789896020422 – 248 p., 2005.
BOERICHE, William. Manual de Materia Medica Homeopatica. São Paulo: Produção Editorial, 1997.
BRUNINI, Carlos e SAMPAIO, Carlos. Materia Medica Homeopatica Homeopatica - IBEHE - volume II. São Paulo: Instituto Brasileiro de Estudos Homeopaticos e Mythos Engenharia de Mercado Ltda. - 2a. edição revisada e ampliada, 1992.
CARVALHO, Gelson Garcia de e GARCIA, Claudia Sonia Casal. Homeopatia: Tratamento para o corpo e para o espírito. BH, Editora Horizontes da Mente, 2012.
CARVALHO, Gelson Garcia de. Apostila de Capacitação em Homeopatia do Curso de Farmácia, Viçosa: Universidade Federal de Viçosa – Minas Gerais, 2010.
HAHNEMANN, Samuel Christian. Organon da Arte de Curar. Disponivel em: http://www.homeoesp.org/livros_online/ORGANON_HAHNEMANN_resumo_portugues.pdf Acesso em 18.07.12: 21h30
HEALTH HPATHY: Disponível em http://health.hpathy.com/ Acesso em 15.07.12: 20h30
HOMEOESP: Disponível em http://www.homeoesp.org/ Acesso em 18.07.12: 20h30
HOMEOPATIA GERAL: Disponível em http://www.homeopatiageneral.com Acesso em 17.07.12: 20h
HOMEOINT: http://www.homeoint.org/ Acesso em 19.07.12: 22h
HOMEOPATAS SEM FRONTEIRAS – Portugal: Disponível em: http://www.hsfportugal.com.sapo.pt Acesso em 19.07.12: 23h30
HOMEORIZON: Disponível em http://www.homeorizon.com/ Acesso em 19.07.12: 20h
HOMEOPATIA EM GOTAS: Disponível em: http://homeopatia-em-gotas-ohana-rianelli.blogspot.com.br/2012/07/revisao-de-materia-medica-como.html Acesso em: 28.06.12: 21h
LYRIO, Carlos. Apostila de Capacitação em Homeopatia, Petropolis: Instituto Roberto Costa, 2008.
POMADA DO VOVÔ PEDRO. Disponível em: http://homeopatia-em-gotas-ohana-rianelli.blogspot.com.br/2010/10/pomada-do-vovo-pedro.html Acesso em: 13.07.12: 19h30

sábado, 14 de julho de 2012

Revisao de Materia Medica - HERPES

Em Homeopatia-O Herpes zoster - a taxa de cura é muito mais elevada do que com o outro medicamento.






Conheça a doença
Definição: Herpes zoster é uma infecção aguda, localizada, com vírus varicela-zoster, que causa uma erupção cutânea dolorosa bolhas.




Causas, incidência e fatores de risco
Herpes zoster, ou zona, é causada pelo vírus da mesma que causa a varicela.
Depois de um episódio de varicela, o vírus se torna dormente no corpo.
Herpes zoster ocorre como um resultado do vírus re-emergentes após muitos anos.


A causa da reativação é desconhecida, mas parece estar relacionada ao envelhecimento, stress, ou um sistema imunológico comprometido. Muitas vezes, apenas um ataque ocorre, sem recorrência.



Se um adulto ou criança é exposta ao vírus herpes zoster e não teve varicela como uma criança ou recebido a vacina da varicela, um caso grave de varicela podem desenvolver, em vez de Bolhas.



Após a infecção com varicela, o vírus reside em um estado não-ativo nas vias nervosas que emergem da coluna vertebral. Quando ele é reativado, ele se espalha ao longo do trato nervoso, primeiro causando dor ou sensação de queimação.



A erupção típica aparece em 2 a 3 dias, após o vírus tenha atingido a pele. É constituída por manchas vermelhas na pele com pequenas bolhas (vesículas) que se parecem muito semelhantes à varicela cedo.



A erupção geralmente aumenta ao longo dos próximos 3 a 5 dias. Em seguida, a quebra de bolhas, formando pequenas úlceras que começam a secar e formar crostas. As crostas caem em 2 a 3 semanas, deixando para trás pele em cicatrização-de-rosa.



Lesões tipicamente aparecem ao longo de um dermátomo única (a área do corpo servido por um único nervo espinal) e são apenas de um lado do corpo (unilateral). O tronco é mais frequentemente afectado, mostrando uma correia rectangular de erupção da espinha em torno de um lado do peito para o peito (esterno).



As lesões podem também ocorrer na face ou pescoço, particularmente ao longo do nervo trigêmeo no rosto. O trigêmeo tem três ramos que vão para a testa, o meio da face e a face inferior. Que ramo está envolvido determina onde na face das lesões cutâneas será.



Envolvimento do nervo trigêmeo pode incluir lesões na boca ou olhos. As lesões oculares podem levar à cegueira permanente se não for tratada com cuidados médicos de emergência.



Envolvimento do nervo facial pode causar síndrome de Ramsay Hunt com paralisia facial, perda auditiva, perda do paladar na metade da língua e lesões na pele ao redor da orelha e do canal auditivo. O cobreiro pode, por vezes, envolver os órgãos genitais ou coxa.




As lesoes do Herpes podem ser complicadas por uma condição conhecida como neuralgia pós-herpética. Esta é a persistência da dor na área onde ocorreram as lesoes que podem durar de meses a anos após o episódio inicial. Esta dor pode ser grave o suficiente para ser incapacitante.


Os idosos estão em maior risco para esta complicação.
Herpes zoster pode ser contagioso através do contato direto de um indivíduo que não tenha tido catapora e, portanto, não tem imunidade.



Herpes zoster pode afetar qualquer faixa etária, mas é muito mais comum em adultos acima de 60 anos de idade, em crianças que tiveram catapora antes da idade de um ano, e em indivíduos cujo sistema imunitário está enfraquecido.



O distúrbio é comum, com cerca de 600.000 a um milhão de casos por ano.
Mais comumente, um surto de herpes-zoster é localizado e envolve apenas um dermátomo.




Lesoes generalizadas ou recorrente pode indicar um problema subjacente com o sistema imunitário, tais como a leucemia, doença de Hodgkin e de outros cancros, dermatite atópica, a infecção pelo HIV, Aids, ou SIDA. As pessoas com sistemas imunitários suprimidos devido ao transplante de órgãos ou tratamento para o câncer também estão em risco.




Sintomas

• Os sinais de alerta da dor (de um lado) unilateral, formigamento, sensação de queimação ou limitar a uma parte específica do corpo - Dor e sensação de queimação podem ser intensos
• Vermelhidão da pele (eritema), seguido pelo aparecimento de bolhas (vesículas)
• Agrupados, densas, profundas, pequenas bolhas que ooze e crust
Outros sintomas que podem estar associados a esta doença:
• Febre, calafrios
• sensação geral de mal-estar
• Dor de cabeça
• inchaço dos nódulos linfáticos
• Anormalidades da visão
• Anormalidades do paladar
• queda da pálpebra (ptose)
• Perda de movimento dos olhos (oftalmoplegia)
• A perda de audição
• Dor nas articulações
• As lesões genitais (sexo feminino ou masculino)
• Dor abdominal








ETIOLOGIA

Organismo causador

• vírus varicela zoster.




PATOLOGIA
• gânglio da raiz posterior.




Causas predisponentes
• lesão física.
• trauma mental.
• Doença febril.
• debilidade.
• Qualquer condição diminuir a resistência da pele local.





:: R E S U M O ::

FAIXA ETÁRIA ONDE EXISTE MAIOR INCIDENCIA:
• Adultos, mais seniors.



Período de Incubação
• As 7-21 dias.

As características clínicas do Herpes Zoster

INÍCIO
• insidioso.

LOCALIZAÇÃO
• Tronco (nervos intercostais).
• Face (distribuição trigeminal).
• pescoço (cervical).

Os sintomas
O primeiro sintoma costuma ser dor unilateral, formigamento ou queimação.
A dor e queimação podem ser graves.

Manchas vermelhas na pele formam, seguido por pequenas bolhas que se parecem muito semelhantes à varicela no seu primeiro estágio. Ao romper das bolhas, formando pequenas úlceras que começam a secar e formar crostas. As crostas caem em 2 a 3 semanas.

A erupção geralmente envolve uma área estreita da espinha em torno de parte da frente da área da barriga ou no peito. Pode envolver rosto, olhos, boca e orelhas.

Os sintomas adicionais podem incluir:
• Dor abdominal
• Calafrios
• Dificuldade de mover alguns dos músculos da face
• queda da pálpebra (ptose)
• Febre
• General mal-estar
• Lesões genitais
• Dor de cabeça
• A perda de audição
• Dor nas articulações
• Perda de movimento dos olhos (oftalmoplegia)
• As glândulas inchadas (linfonodos)
• Os problemas de gosto
• Problemas de Visão
• Forte dor nevrálgica.
• Local hiperestesia.

LESÃO
• Desenvolver 3 dias após o início dos ataques.
• Comece como placas avermelhadas.
• distribuição unilateral, ao longo da distribuição segmentar da raiz do nervo afetado.
• As vesículas aparecem.
• Rapidamente aumentar de tamanho.
• Tornar-se confluentes.
• As vesículas contêm líquido seroso.
• No conteúdo de alguns dias se tornam opacas.
• Absorção de conteúdos ocorre.
• Marrom formar crostas aderentes.
• Em poucas semanas as crostas separam deixando cicatrizes pigmentadas.
• Regional gânglios linfáticos aumentados, doloroso.

Complicações
O envolvimento do nervo facial pode causar síndrome de Ramsay Hunt, o que pode levar à perda de movimento na face, perda de audição, perda de sabor, e outros sintomas.

Outras complicações podem incluir:
• Outro ataque de telhas
• Cegueira (se ocorrer lesões no olho)
• Surdez
• Infecção, lesões em órgãos do corpo, encefalite ou septicemia em pessoas com sistemas imunitários enfraquecidos
• neuralgia pós-herpética
• Secundário infecções bacterianas da pele
• Ramsay-Hunt (se gânglio geniculado é afetada).
• ulceração da córnea (se a divisão oftálmica é afetada).

VISÃO GERAL

Herpez zoster / Bolhas
• Luz, dieta, nutrição facilmente digerível.
• Mantenha limpas as partes afetadas.
• Adequado descanso físico, mental.

TRATAMENTO HOMEOPÁTICO EFICIENTE
• nosodio vivo do Herpes
. Arsenicum album 200CH
. APIS MELL 30CH
. Carbonicum OXYGESATUM 30CH
• Calc-carb 30CH.
• Causticum 12CH.
• Graphites 12CH.
• Hepar Sulphur 30CH.
• Mercurius solubilis 30CH.
• mezereum 30CH.
• Ranunculus bulbosus 30CH.
• Ranunculus bulbosus 12CH.
• Rhus toxicodendron 30CH.
• Silicea 30CH.
• Sulphur 30CH.
• Variolinum 12CH.
. Thuya 12CH
. IRIS 6CH - ãã : 60ml




Tomar 05 -cinco- gotas 3X / dia por 08 meses.

EM EPISÓDIOS DE CRISES, tomar cinco gotas de 1h/1h.
Ao melhorar, decrescer a dose para 2h/2h, 3h/3h, 4h/4h... até retornar à primeira indicação de 6h/6h.


HERPES Prognóstico
A zona acometida é raramente grave quanto 90 por cento dos pacientes se recuperam dentro de um mês após o aparecimento dos primeiros sintomas.
As bolhas podem ocorrer mais de uma vez.
Recorre, especialmente nos momentos em que o Cliente está a se esgotar, ou com pico de stress em sua Rotina de Vida e podem afetar diferentes partes do corpo nos ataques subseqüentes.

É da maior importância para diagnosticar esta condição tão cedo quanto possível e tratá-lo de forma eficaz a fim de minimizar os sintomas incômodos que ocorrem principalmente quando a doença se torna grave e para reduzir as possibilidades de complicações oculares que resultam em problemas com a visão.


Alimentos sugeridos que se pode fazer uso durante a fase das bolhas:
Pode-se levar a comida a seguir (se possível, alimentos cultivados organicamente é preferível):
Levemente cozidos, frescos, vegetais verdes e amarelos.
Este seria mais fácil de digerir.

Todas as frutas frescas, exceto frutas cítricas.
Leguminosas como feijão-frade, grão de bico, lentilhas, feijão, etc
CogumelosAlho cru picado
Consumir grãos integrais, especialmente milho-miúdo, mas em quantidades moderadas


Alimentos que deve-se evitardurante bolhas
Açúcar e chocolates
Bebidas como café, álcool, refrigerantes
Fritos
Amendoins e manteiga de amendoim
O arroz branco e farinha branca
Carnes processadas não devem ser ingeridas na fase mais complicada do Herpes.





Este ESTUDO DE CASO está no Livro 20 Estudos de Caso em Homeopatia Social de Leda Ohana e Regina Rianelli. Rio de Janeiro. Editora Mídias 2, 2013.




REFERÊNCIAS:



ABC Homeopathy: http://abchomeopathy.com/forum2.php/79571/
http://health.hpathy.com/herpes-zoster-symptoms-treatment-cure.asp
http://www.homeorizon.com/homeopathic-articles/dermatology/homeopathy-and-herpes-zoster

BOERICHE, William. Manual de Materia Medica Homeopatica. São Paulo: Produção Editorial, 1997.


BRITO, Regina Rianelli de. CARVALHO, Leda Ohana Marques de. LYRIO, Carlos. 200 Formulas em Homeopatia Social. Rio de Janeiro - Midias 2 Editora, 2013.


BRUNINI, Carlos e SAMPAIO, Carlos. Materia Medica Homeopatica Homeopatica - IBEHE - volume II. São Paulo: Instituto Brasileiro de Estudos Homeopaticos e Mythos Engenharia de Mercado Ltda. - 2a. edição revisada e ampliada, 1992.



HOMEOPATIA EM GOTAS: http://homeopatia-em-gotas-ohana-rianelli.blogspot.com/


LYRIO, Carlos. Apostila de Capacitação em Homeopatia, Petropolis: Instituto Roberto Costa, 2008.


HOMEOINT: http://homeoint.org/


VITHOULKAS, George. Professor of Homeopathic Medicine. Honorary Professor of the Moscow Medical Academy, Professor in the Kiev Medical Academy. Winner of The Right Livelihood Award (also known as Alternative Nobel Prize) in Homeopathic Journal :: Volume: 2, Issue: 5, Mar 2009.

quarta-feira, 11 de julho de 2012

Revisao de Materia Medica: MOSCAS VOLANTES

MATERIA REPRODUZIDA PARA FINS DE ESTUDO.

MOSCAS VOLANTES



o Medicamento Homeopatico promove otimo resultado na maioria dos casos renitentes atendidos em Consultorio e resolve as diversas dimensões das manifestacoes de MIODESOPSIAS/MOSCAS VOLANTES, em variadas formas, cores e brilhos.



No início o incômodo é grande, mas depois de algum tempo, o indivíduo vai-se adaptando, da mesma forma que se habitua aos zumbidos que afetam a audição,
principalmente porque sua origem é desconhecida.



EM TEMPO:
Confunde-se, algumas vezes, o fenômeno das "moscas volantes" com outros fenômenos visuais, mais "ilusórios": visões com pontos em círculos, cores, centelhas, cintilações, chamas do tipo fogo criptando, halos em redor de objetos, alguns clarões e relâmpagos elétricos.



O critério mais seguro, é indicado nas enfermidades descritas abaixo, a saber:
. AGUDAS
. OCULARES
. FADIGA VISUAL
. FRAQUEZA GERAL
. PERTURBAÇÕES CIRCULATÓRIAS
. PERTURBAÇÕES DIGESTIVAS
. PERTURBAÇÕES NERVOSAS.

Um outro critério terapêutico deve-se às formas e características específicas das "moscas volantes" ou flutuantes.



COMO PROCEDER:
o primeiro passo a ser dado, é recorrer ao diagnóstico do Médico Oftalmologista.








Caso este considere, que inexiste qualquer patologia ocular, deverão avaliar-se outras possibilidades, em um diagnóstico diferencial, a saber:

PATOLOGIAS:
. AGUDAS OU CONGESTIVAS
. CEFALEIA
. DEPRESSÃO
. CANSAÇO VISUAL
. VERTIGENS
. PERTURBAÇÕES NERVOSAS.



Não se preocupe em demasiado com o fenômeno de MOSCAS VOLANTES.

No entanto, não deixe de solicitar ao Médico que lhe assiste, exames complementares para um diagnóstico conclusivo.



FÓRMULA LÍQUIDA:

. CONVALLARIA 4D

. CHINA 3CH

. NITRICUM ACIDUM 6CH

. NUX VOMICA 3 CH

. PHOSPHORUS 3 CH

. PHOSPHORUS 6 CH

. CYCLAMEN 3CH

. ARNICA MONTANA 15D

. ARNICA 9 CH

. PHYSOSTIGMA 3 CH - ãã : 60ml.

INDICACAO: beber 5 gotas diluidas em um cálice d`água 3 X ao dia:
8h - 14h - 20h.


PERÍODO: 8 meses a 2 anos.
Início de melhora significativa com ótima resposta após 60 dias.





. ARNICA é indicada na Fórmula Homeopática, em casos especiais, a fim de promover Cura às Moscas Volantes, quando estas têm origem devido a traumatismo.
. ARNICA é o grande medicamento dos "traumatismos", abrangendo as suas múltiplas espécies.

É usada, também, em altas e moderadas potências, a saber:
. ARNICA MONTANA 30CH - que é eficiente em traumas psicológicos.



As curas de que se tem conhecimento direto são em número substancial.


No entanto, não se pode falar em um tempo determinado ou tempo médio para se promover a Cura definitiva via Homeopatia, já que cada enfermo é uma individualidade biopsicossocial com características com reações próprias e singulares e respostas diferenciadas.




No tocante à Cura promovida ou à atenuação sintomática, esta decorre da experiência Clínica e da proveniente de Homeopatas sérios espalhados no mundo.
Não obstante, os resultados não serem propriamente os que se deseja, nada destrói a eficácia do Tratamento Homeopático - desde que adequado - em múltiplos quadros clínicos que temos notícia de sucesso.


EM TEMPO:
A cada vez que tomar o medicamento homeopático, agite energicamente dez vezes o frasco da Homeopatia.

As 5 gotas são diluídas em um cálice d`água OU colocadas debaixo da língua - nunca as aplique localmente, mesmo que sejam manipuladas em excipiente não-alcoólico.







REFERÊNCIAS:


BOERICHE, William. Manual de Materia Medica Homeopatica. São Paulo: Produção Editorial, 1997.

BRUNINI, Carlos e SAMPAIO, Carlos. Materia Medica Homeopatica Homeopatica - IBEHE - volume II. São Paulo: Instituto Brasileiro de Estudos Homeopaticos e Mythos Engenharia de Mercado Ltda. - 2a. edição revisada e ampliada, 1992.

LYRIO, Carlos. Apostila de Capacitação em Homeopatia, Petropolis: Instituto Roberto Costa, 2008.

ABC HOMEOPATHY. http://abchomeopathy.com/forum2.php/79571/


ALVES, JOSE MARIA. http://josemariaalves.blogspot.com.br/ Acesso em 17 de julho de 2012: 23h.

HOMEOESPAÑA. http://www.homeoesp.org



HOMEOPATIA EM GOTAS. http://homeopatia-em-gotas-ohana-rianelli.blogspot.com/ Acesso em 17 de julho de 2012: 20h.

OHANA, Lêda e RIANELLI, Regina. 200 Formulas Homeopáticas. Rio de Janeiro: Midias2 Editora, 2013.

OHANA, Lêda e RIANELLI, Regina. 20 Estudos de Caso em Homeopatia Social. Rio de Janeiro: Midias2 Editora, 2014.